1. Bombardeio em área residencial deixa 12 mortos na 2ª maior cidade do Azerbaijão  G1
  2. Conselho de Segurança da ONU vai se reunir na segunda-feira para discutir Nagorno-Karabakh  Sputnik Brasil
  3. Míssil atinge área residencial da segunda maior cidade do Azerbaijão  ISTOÉ
  4. Nagorno-Karabakh, um nome difícil para uma situação sem resolução possível  SAPO 24
  5. Bombardeio atinge zona residencial da segunda maior cidade do Azerbaijão  Jornal O Globo
  6. Ver cobertura completa no Google Notícias

Encontro a portas fechadas foi pedido por Rússia, França e Estados Unidos.Encontro a portas fechadas foi pedido por Rússia, França e Estados Unidos.

Conselho de Segurança da ONU vai se reunir na segunda-feira para discutir Nagorno-Karabakh - Sputnik Brasil

Um míssil atingiu neste sábado uma área residencial e deixou vítimas na segunda maior cidade do Azerbaijão, Ganja, marcando uma escalada no conflito de Nagorno Karabakh, horas depois de bombardeios contra Stepanakert, capital da região separatista. + “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai Este ataque foi seguido […]

Míssil atinge área residencial da segunda maior cidade do Azerbaijão - ISTOÉ Independente

Access Denied

Dos eternos conflitos locais, o desta região, entalada e disputada entre a Arménia e o Azerbaijão, é um barril de pólvora que explode esporadicamente, para desespero dos seus habitantes ...Dos eternos conflitos locais, o desta região, entalada e disputada entre a Arménia e o Azerbaijão, é um barril de pólvora que explode esporadicamente, para desespero dos seus habitantes ...

Não há tréguas no conflito entre arménios e azeris por causa de Nagorno KarabakhMíssil atinge zona residencial em Ganja

Míssil atinge zona residencial em Ganja | Euronews

A doação, anunciada esta sexta-feira em comunicado, será realizada através do Hayastan All Armenian Fund, a organização pan-Arménia para o desenvolvim...A doação, anunciada esta sexta-feira em comunicado, será realizada através do Hayastan All Armenian Fund, a organização pan-Arménia para o desenvolvim...

Nagorno-Karabakh. Gulbenkian doa 85 mil euros para apoio humanitário a arménios – Observador

A Armênia acusou a Turquia nesta quinta-feira de impedir que aviões com auxílio de emergência usassem seu espaço aéreo, e novos combates pelo enclave de NagoA Armênia acusou a Turquia nesta quinta-feira de impedir que aviões com auxílio de emergência usassem seu espaço aéreo, e novos combates pelo enclave de Nago

Atraso de ajuda e acusações de novos ataques frustram trégua em Nagorno-Karabakh

Pelo menos 12 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas após um ataque com mísseis esta madrugada a uma zona residencial em Ganja, a segunda maior cidade do Azerbaijão, informaram as autoridades. 

Bombardeamento no Azerbaijão faz 12 mortos e 40 feridos

Nagorno-Karabakh pertence ao Azerbaijão, mas está sob o controlo de forças étnicas apoiadas pela Arménia, alimentando um conflito que dura há várias décadas e que entrou em escalada no passado dia 27 de setembroNagorno-Karabakh pertence ao Azerbaijão, mas está sob o controlo de forças étnicas apoiadas pela Arménia, alimentando um conflito que dura há várias décadas e que entrou em escalada no passado dia 27 de setembro

Expresso | Nagorno-Karabakh: EUA e França insistem no cessar-fogo na região

Nagorno-Karabakh pertence ao Azerbaijão, mas está sob o controlo de forças étnicas apoiadas pela Arménia, alimentando um conflito que dura há várias décadas e que entrou em escalada no passado dia 27 de setembroNagorno-Karabakh pertence ao Azerbaijão, mas está sob o controlo de forças étnicas apoiadas pela Arménia, alimentando um conflito que dura há várias décadas e que entrou em escalada no passado dia 27 de setembro

Nagorno-Karabakh: EUA e França insistem no cessar-fogo na região - Expresso

O conflito com mais de 30 anos entre a Arménia e o Azerbaijão parecia estar silenciado, mas voltou a ouvir-se em setembro. Desde então, perderam-se centenas de vidas humanas e muitas outras estão deslocadas e em fuga. O conflito com mais de 30 anos entre a Arménia e o Azerbaijão parecia estar silenciado, mas voltou a ouvir-se em setembro. Desde então, perderam-se centenas de vidas humanas e muitas outras estão deslocadas e em fuga.

Nagorno-Karabakh, uma guerra às portas da Europa