1. Intel cria sistema computacional com oito milhões de neurónios digitais  Exame Informática
  2. Computador neuromórfico da Intel é capaz de simular 8 milhões de neurônios - Inteligência Artificial  Canaltech
  3. Supercomputador da Intel simula a atividade de oito milhões de neurônios  TechTudo
  4. Ver cobertura completa no Google Notícias
Apelidada de “Pohoiki Beach”, peça foi apresentada em evento promovido por entidade de pesquisa tecnológica e armamentista dos EUA; computador conta com 64 chips e será disponibilizado a 60 parceiros do setor de pesquisas em IAApelidada de “Pohoiki Beach”, peça foi apresentada em evento promovido por entidade de pesquisa tecnológica e armamentista dos EUA; computador conta com 64 chips e será disponibilizado a 60 parceiros do setor de pesquisas em IA

Computador neuromórfico da Intel é capaz de simular 8 milhões de neurônios - Inteligência Artificial

A placa Nahuku da Intel tem 64 chips Loihi e constituiu uma rede com oito milhões de neurónios digitais. A Intel pretende construir uma rede com cem milhões destes neurónios até ao fim do ano.A placa Nahuku da Intel tem 64 chips Loihi e constituiu uma rede com oito milhões de neurónios digitais. A Intel pretende construir uma rede com cem milhões destes neurónios até ao fim do ano.

Exame Informática | Intel cria sistema computacional com oito milhões de neurónios digitais

Sistema, que passa a ser disponibilizado para desenvolvedores, pode garantir nova geração de próteses inteligentesSistema, que passa a ser disponibilizado para desenvolvedores, pode garantir nova geração de próteses inteligentes

Supercomputador da Intel simula a atividade de oito milhões de neurônios | Computadores | TechTudo

Chemical engineers at UCLA have been demonstrating what they argue is scientific evidence that bunches of synthetically grown nanowires exhibit behaviors similar to that of memory in a living brain. Whether you believe their claim depends on what you think memory actually is.Chemical engineers at UCLA have been demonstrating what they argue is scientific evidence that bunches of synthetically grown nanowires exhibit behaviors similar to that of memory in a living brain. Whether you believe their claim depends on what you think memory actually is.

Neuromorphic computing and the brain that wouldn’t die | ZDNet