1. Fux derruba decisão do TCU e libera contrato para compra de imunoglobulina  O Antagonista
  2. Fux derruba decisão do TCU e autoriza contrato de R$ 310 mi do governo para compra de remédios  Folha
  3. STF derruba decisão do TCU e libera contrato de R$ 310 mi do governo para compra de medicamentos  Jornal O Globo
  4. Fux derruba decisão do TCU e autoriza contrato de milhões para compra de remédios  Diário do Centro do Mundo
  5. Ver cobertura completa no Google Notícias
Em outubro, o tribunal referendou decisão do ministro Bruno Dantas e suspendeu a aquisição do medicamento oferecido por um valor mais caroEm outubro, o tribunal referendou decisão do ministro Bruno Dantas e suspendeu a aquisição do medicamento oferecido por um valor mais caro

Fux derruba decisão do TCU e libera contrato para compra de imunoglobulina | O Antagonista

Em sua decisão, presidente do STF citou desabastecimento do Sistema Único de SaúdeEm sua decisão, presidente do STF citou desabastecimento do Sistema Único de Saúde

Fux derruba decisão do TCU e autoriza contrato de R$ 310 mi do governo para compra de remédios - 01/01/2022 - Painel - Folha

Decisão é do presidente da Corte, ministro Luiz Fux, que considerou o risco de desabastecimento de remédios usados no tratamento de HIVDecisão é do presidente da Corte, ministro Luiz Fux, que considerou o risco de desabastecimento de remédios usados no tratamento de HIV

STF derruba decisão do TCU e libera contrato de R$ 310 mi do governo para compra de medicamentos - Jornal O Globo

O presidente STF, ministro Luiz Fux, derrubou decisão do TCU e autorizou o governo a dar continuidade à aquisição de R$ 310 milhões de imunoglobulina humana 5G, um medicamento usado para tratamento de diversas doenças, entre elas o HIV.O presidente STF, ministro Luiz Fux, derrubou decisão do TCU e autorizou o governo a dar continuidade à aquisição de R$ 310 milhões de imunoglobulina humana 5G, um medicamento usado para tratamento de diversas doenças, entre elas o HIV.

Fux derruba decisão do TCU e autoriza contrato de milhões para compra de remédios